quinta-feira, 18 de abril de 2013

Verbo - exercícios


QUESTÕES OBJETIVAS

 

TEXTO

A APOTEOSE DO BESTEIROL ENERGÉTICO

 

            Um momento histórico! O clímax, o ponto que todos pensávamos ser inatingível foi enfim alcançado. O apogeu do besteirol energético brasileiro. Se não vejamos.

            Há três ou quatro anos que um dos mais renomados e respeitados físicos brasileiros, Roberto Salmeron, vem insistindo com autoridades do país para que o Brasil se associe ao esforço internacional em prol do desenvolvimento da fusão nuclear para produção de energia. O esforço seria concentrado em uma instituição multinacional denominada ITER (International Thermonuclear Experimental Reactor).

            Essa tecnologia é o sonho de cientistas para a solução definitiva do excruciante problema de fornecimento de energia no futuro. É uma alternativa não poluente, ou seja, limpa, não contribuindo de maneira significativa seja para o efeito estufa, seja para diferentes formas de impactos negativos locais ao meio ambiente. É um combustível abundante, inesgotável quase e democraticamente distribuído (são principalmente isótopos do hidrogênio, portanto, encontrado onde houver água).

            De acordo com essa proposta, o Brasil associar-se-ia a Portugal, o que seria garantido por acordos já existentes entre os dois países. O Brasil teria pleno e irrestrito acesso a resultados experimentais, nossos pesquisadores podendo (ou melhor, devendo) participar dos experimentos e dos cálculos. A adesão custaria aproximadamente US$1 milhão. A proposta rolou, rolou... e nada aconteceu.

            ("Rogério Cezar de Cerqueira Leite. Folha de São Paulo, 18 de novembro de 2008").

1-(PUCSP)O que indicam os tempos verbais destacados?

a) O clímax, o ponto que todos PENSÁVAMOS ser inatingível foi enfim alcançado - o verbo no pretérito imperfeito do indicativo expressa a obrigatoriedade de todos pensarmos do mesmo modo.

b) Essa tecnologia é o sonho de cientistas para a solução definitiva do excruciante problema de fornecimento de energia no futuro. É uma alternativa não poluente - os verbos no presente do modo indicativo indicam que os fatos talvez se concretizem.

c) o Brasil ASSOCIAR-SE-IA a Portugal, o que seria garantido por acordos já existentes entre os dois países - os verbos no futuro do pretérito do modo indicativo indicam que os fatos que futuramente poderiam se concretizar não se concretizaram.

 

d) O Brasil TERIA pleno e irrestrito acesso a resultados experimentais, nossos pesquisadores podendo (ou melhor, devendo) participar dos experimentos e dos cálculos. A adesão custaria aproximadamente US$1 milhão - os verbos no futuro do pretérito do modo indicativo indicam que os fatos voltaram a se concretizar.

e) A proposta ROLOU, ROLOU... e nada ACONTECEU - o pretérito perfeito do indicativo indica que ainda há chance de a proposta de associação entre Brasil e Portugal, que continuou em discussão, se efetive.

2-(FGV)Assinale a frase CORRETA quanto ao emprego dos verbos.

a) Se Obama for sacramentado na convenção do partido e obtiver apoio dos jovens, é provável que americanos indecisos adiram a sua candidatura e garantem sua vitória.

b) Se Obama ser sacramentado na convenção do partido e obter apoio dos jovens, é provável que americanos indecisos adiram a sua candidatura e garantem sua vitória.

c) Se Obama for sacramentado na convenção do partido e obtiver apoio dos jovens, é provável que americanos indecisos aderem a sua candidatura e garantem sua vitória.

d) Se Obama for sacramentado na convenção do partido e obtiver apoio dos jovens, é provável que americanos indecisos adiram a sua candidatura e garantam sua vitória.

e) Se Obama é sacramentado na convenção do partido e obter apoio dos jovens, é provável que americanos indecisos adirem a sua candidatura e garantam sua vitória.

 

TEXTO

 

 

O texto apresentado fala sobre Fortunata, uma garota que vive em São Paulo no início do século XX, e sobre os costumes de sua família, formada por imigrantes italianos.

 

            Em frente à nossa casa, morava o compadre Francesco Bloise, que tinha duas ocupações muito peculiares: uma era a de alfaiate e a outra não era a de confeccionar ou vender nada. Ao contrário: era uma distribuição gratuita de sonho e fantasia, feita para preencher o vazio das noites de inverno, depois do cansaço de um dia de trabalho. Seu Francesco era um leitor, atividade rara naquela rua. Quando falo em "leitor", não estou falando de alguém metido num canto a sós com um livro, desligado do mundo exterior. Estou falando de alguém como ele, que lia em voz alta para os outros, repartindo o ato de leitura como um pão comungado por irmãos. E esses éramos nós: eu, que me chamo Fortunata, meu padrasto, minha mãe Giuseppina e alguns vizinhos de poucas ou nenhumas letras.

            O ritual começava depois do jantar. No corredorzinho que dava para a rua, ouvia-se o bater de palmas. Eram os ouvintes que iam chegando e tomando assento. Seu Francesco vinha todo encapotado, com as mãos dentro dos bolsos. E quando, aflita, eu achava que o livro tinha sido esquecido, ele abria o capote e arrancava do peito o grosso volume que agasalhara da umidade como um filho de saúde frágil. E a assembleia começava.

            Os olhos do leitor buscavam as páginas do livro, a boca fazia o milagre de transformar aquelas difíceis letrinhas impressas em vozes inteligíveis para um auditório maravilhado. E as histórias de reis e rainhas, príncipes e princesas, mocinhos e vilões, amores tristes e romances contrariados enchiam de lágrimas os olhos de minha mãe.

            (Adaptado de: LAURITO, Ilka Brunhilde. "A menina que descobriu o Brasil.")

 

 

 

3- Considere as frases:

O ritual COMEÇAVA depois do jantar.

Seu Francesco VINHA todo encapotado...

Os olhos do leitor BUSCAVAM as páginas do livro...

A autora usou os verbos em destaque, que pertencem ao pretérito imperfeito do indicativo, porque esse tempo verbal lhe permitiu apresentar, na narrativa, fatos

a) que exprimem ordem, pedido, convite, conselho ou súplica.

b) que costumam acontecer em qualquer época e a qualquer tempo.

c) relacionados a um futuro incerto e imprevisível para as personagens.

d) passados que eram vistos como duvidosos e hipotéticos.

e) passados que se repetiam e eram habituais para as personagens.

 

 
4-(UNIFESP) Observando as formas verbais Fora, "Aborrecera-se e viera", é CORRETO afirmar que representam ações

a) simultâneas, por essa razão expressas todas no mesmo tempo e modo verbal.

b) inconclusas em um tempo anterior ao plano das ações narradas no pretérito imperfeito.

c) simultâneas e freqüentes no tempo passado, daí a opção pelo pretérito imperfeito.

d) situadas em diferentes momentos, por isso expressas em diferentes tempos verbais.

e) situadas num tempo anterior ao plano das ações narradas no pretérito perfeito.

TEXTO

"Polícia investiga troca de bebê por casa A polícia do Paraná está investigando três casos de doação ilegal de bebês no Estado, que teriam sido trocados pelos pais por material de construção, cestas básicas e por uma casa."

                        (Folha de S.Paulo, 10.06.1999.)

5-(UNIFESP)Tendo em vista que a investigação policial não estava concluída na época da publicação da notícia, o emprego da forma verbal teriam sugere que os casos investigados eram

a) fantasiosos.            b) possíveis.                c) confirmados.

d) contraditórios.        e) idealizados.

6-(UFRRJ) Se mudarmos o marco temporal do trecho "se PRESERVARES tua ecobiologia interior, serás feliz, porque trarás em teu coração tesouros indevassáveis" para "se PRESERVASSES tua ecobiologia interior", o restante do período seria corretamente modificado da seguinte maneira:

a) serias feliz, porque trarias em teu coração tesouros indevassáveis.

b) serás feliz, porque trarias em teu coração tesouros indevassáveis.

c) serias feliz, porque trarás em teu coração tesouros indevassáveis.

d) tinhas sido feliz, porque terias trazido em teu coração tesouros indevassáveis.

e) terias sido feliz, porque tinhas trazido em teu coração tesouros indevassáveis.

 

 

 

 

 

TEXTO

LÍQUIDO QUE NÃO RESPINGA

O segredo para espalhar água num mergulho é a pressão atmosférica. ¢Quando uma gota normalmente cai sobre uma superfície, ela se espalha em uma poça ondulada que se parte em respingos.

Buscando controlar a ação, físicos da Universidade de Chicago liberaram gotas de álcool em uma câmara de vácuo sobre uma superfície de vidro lisa e seca e gravaram os resultados com uma câmera que fotografa 47 mil quadros por segundo.

Com cerca de um sexto da pressão atmosférica normal, o respingo praticamente desapareceu; as gotas simplesmente se dissolviam sem ondulações visíveis. Os pesquisadores suspeitam que as gotas respingam porque a pressão do gás as desestabiliza. A descoberta, apresentada na reunião de março da Sociedade Americana de Física, poderia ajudar a controlar o respingo em combustíveis e impressoras a tinta.

            "SCIENTIFIC AMERICAN BRASIL". São Paulo, n¡. 38, jul. 2005, p. 20.

7-(UFG) No texto, além de localizar cronologicamente os acontecimentos, pode-se afirmar, quanto aos tempos verbais, que

a) as formas no passado apontam para a eficácia da experiência científica.

b) as vozes do verbo relacionam as informações sobre a experiência e o seu grau de importância.

c) a marca de gerúndio constitui uma estratégia de polidez voltada para a autoria da pesquisa.

d) a alternância presente/passado distingue os comentários da descrição da experiência.

e) a ocorrência do imperfeito destaca a relevância dos procedimentos experimentais.

8-(FUVEST) No trecho "Sem nem ao menos SE DAREM AS MÃOS caminhavam na chuva", o segmento destacado pode ser corretamente substituído por: "Sem que nem ao menos se

a) dêem as mãos".                 b) davam as mãos".               c) deram as mãos".

d) dessem as mãos".               e) dariam as mãos".

 

 

 

 

 

 

TEXTO

Senhor feudal

Se Pedro Segundo

Vier aqui

Com história

Eu boto ele na cadeia.

            (Oswald de Andrade)

9-(UNIFESP) A correlação entre os tempos verbais está correta em:

a) Se Pedro Segundo viesse aqui com história, eu botaria ele na cadeia.

b) Se Pedro Segundo vem aqui com história, eu botava ele na cadeia.

c) Se Pedro Segundo viesse aqui com história, eu boto ele na cadeia.

d) Se Pedro Segundo vinha aqui com história, eu botara ele na cadeia.

e) Se Pedro Segundo vier aqui com história, eu terei botado ele na cadeia.

TEXTO

Saímos à varanda, dali à chácara, e foi então que notei uma circunstância. Eugênia coxeava um pouco, tão pouco, que eu cheguei a perguntar-lhe se machucara o pé. A mãe calou-se; e a filha respondeu sem titubear:

- Não, senhor, sou coxa de nascença.

O pior é que era coxa. Uns olhos tão lúcidos, uma boca tão fresca, uma compostura tão senhoril; e coxa! Esse contraste faria suspeitar que a natureza é às vezes um imenso escárnio. Por que bonita, se coxa? Por que coxa, se bonita?

Essa voz saía de mim mesmo, e tinha duas origens: a piedade, que me desarmava ante a candura da pequena, e o terror de vir a amar deveras, e desposá-la. Uma mulher coxa!

Foi na varanda, na tarde de uma segunda-feira, ao anunciar-lhe que na seguinte manhã partiria:

- Adeus, suspirou ela, faz bem em fugir ao ridículo de casar comigo.

Ia dizer-lhe que não; ela retirou-se lentamente, engolindo as lágrimas. Alcancei-a a poucos passos, e jurei-lhe por todos os santos do céu que eu era obrigado a partir, mas que não deixava de lhe querer muito; tudo hipérboles frias, que ela escutou sem dizer nada.

Adap. de: ASSIS, M. de. "Memórias Póstumas de Brás Cubas". São Paulo: Ática, 1991, 17 ed., p. 53-55.

10-(UFRRJ) "Eugênia coxeava um pouco, tão pouco, que eu cheguei a perguntar-lhe se MACHUCARA o pé."

A forma verbal destacada pode ser substituída, sem alteração de sentido, pela forma composta

a) teria machucado.              b) tivesse machucado.                      c) tinha machucado.

d) tem machucado.               e) teve machucado.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário